COMO  DESFRUTAR  ÂNGULOS PERDIDOS  DE UMA CASA

âgulo conversação Casa-Cor-2012 - projeto de Gisele Taranto - Foto André Nazareth

âgulo conversação Casa-Cor-2012 – projeto de Gisele Taranto – Foto André Nazareth

A sua casa possui um lugar acolhedor onde ler, falar ao telefone, usar o celular ou  tirar uma soneca, que não seja a sua cama? Se o lugar mais cômodo de sua a casa é a sua cama, talvez seja o momento de repensar  algumas coisas. Neste caso, pode ser que o seu lar seja acometido  por um excesso de rigidez,  que o torna carente de aconchego e comodidade.

Em uma casa,  existem sempre espaços vazios e ângulos interessantes que não são devidamente aproveitados. Ocupar estes espaços, aparentemente perdidos, pode ser uma ótima solução para criar pequenos oásis de paz. Como por exemplo, posicionar uma cômoda poltrona em um cantinho do quarto ou uma chaise-long ao lado de uma janela ensolarada.  Assim, você pode criar um delicioso espaço de leitura ou de contemplação, para saborear a luz do entardecer ou um dia de chuva.

Encher um sofá de almofadas  ou criar um pequeno ângulo de conversação, com  pequenas poltronas em torno de uma mesinha, para bater papo e tomar um aperitivo. Você pode ainda colocar   muitas plantas em um canto da sala para  criar um pequeno bosque no interior  da casa.  Todas estas soluções, são  formas muito simples e imediatas de se tornar um lar  mais aconchegante.

A organização dos espaços é essencial para valorizar o ambiente doméstico. Ao se posicionar os móveis e os elementos de decoração, nos concentramos sempre nas áreas centrais dos espaços, negligenciando muitas vezes os ângulos aparentemente sem função.  Nada  mais errado. As áreas marginais de uma casa possuem um grande potencial, tanto do ponto de vista estético quanto funcional. Desfrutá-las da melhor  maneira,  nos permite recuperar estes espaços  e criar uma decoração original.

Foto 01 - Pinterest

Foto 02 Divulgação Gubbi

Foto Divulgação Gubbi

foto 04 Angulo conversação - divulgação

Foto Divulgação

Texto publicado no site da Revista Ludovica

Qual a receita de um bom projeto de interiores?

Como tema do primeiro texto deste blog, que prentende ser um espaço para se debater sobre de Design de Interiores, escolhi  falar sobre os aspectos que considero fundamentais para que um projeto de interiores seja bem sucedido.

Foto Alessandra Bello

iArchitects – Casa a Udine Foto Alessandra Bello

Uma casa deve ser pensada para oferecer bem estar aos seus habitantes, através de soluções que possam desfrutar ao máximo as potencialidades dos espaços e atender às necessidades de quem irá usufruí-los. Para tanto, é necessário estabelecer uma comunicação eficaz, ou seja, estabelecer uma relação próxima com a casa, entender os espaços,  entender quem os habitará e entender a relação das pessoas com estes espaços. Após estabelecer uma verdadeira  interlocução com a casa e com as informações recolhidas, então sim, podemos partir com a decoração.

Um  detalhe que muitas vezes deixamos escapar  são as mudanças que um casa sofre durante um dia, aquilo que se transforma de manhã até a noite. Como é a casa durante o dia ou durante a noite? Como se comporta em um dia de chuva ou um dia de sol? Como recebe a luz? Como é a relação com as aberturas e as janelas?  E a ascústica? É uma casa silenciosa ou cheia de rumores? Com é o clima?   Todas essas observações nos ajudam a compreender melhor toda a complexidade dos espaços de uma casa e a encontrar soluções mais funcionais.

 Outro fator  fundamental é como conseguir estabelecer um diálogo entre os materiais de um ambiente, porque  um elemento haverá um efeito sobre o outro. A cor das paredes haverá um determinado efeito em relação a uma parede de pedra. Um piso  poderá influenciar sobre a percepção do espaço e da luz e assim por diante.  Todos estes aspectos devem ser pensados no momento em que  fazemos  a escolha dos materiais, a fim de  criar  um equilibrio entre eles.

Enfim, é preciso estabelecer um visão conjunta de todo o processo.  Onde os materiais, a luz,  os móveis, as cores, a memória, consigam conviver juntos de forma harmônica.  Um projeto de interiores  de qualidade é aquele que consegue unir todos os elementos que o compõe, dando lhes um sentido.