Harmonia entre o passado e o presente

Foto 01 DivulgaçãoCom a intenção de celebrar o estilo da casa Italiana, a Molteni, marca de móveis famosa em todo o mundo, idealizou a decoração de uma estupenda “Villa” (mansão).  O principal objetivo desse projeto foi ressaltar a convivência harmônica entre  o passado e o presente.  Para isso, móveis contemporâneos foram chamados a  dialogar com preciosos clássicos  de design, peças únicas assinadas  por nomes como Gio Ponti, Werner Blaser, Yasuhiko Itoh, Afra e Tobia Scarpa.

Chamada “Villa Carminati”,  a  casa  está situada perto do Lago Maggiore  e foi projetada pelo arquiteto Romeo Moretti entre 1938 e 1939.  Ela   é considerada o projeto mais importante do arquiteto. A  estrutura se desenvolve em  dois andares e foi realizada em uma planta quadrada em torno de um pequeno pátio interno. O projeto engloba elementos da arquitetura clássica e estilo veneto, bem como, características medievais e modernas, tudo entrelaçado de uma forma extremamente equilibrada e natural.

O vasto  terreno, visto de  uma grande varanda, apresenta numerosas espécies de árvores, algumas  raras. Desde que foi construída, a “Villa” sempre pertenceu à mesma família,   que pretendia  uma casa de grande prestígio, tanto que ao longo de sua história sediou importantes encontros diplomáticos internacionais.

Foto 02 Divulgação

Foto 03 divulgaçãoFoto 04 Divulgação

Foto 05 Divulgação

Foto 01 Divulgação

Fotos cortesia Molteni

Texto publicado no site da Revista Ludovica

O novo conceito de Design  das Boutiques Parah

 

Foto 01 divulgação

A conhecida marca de lingerie  e bíquinis Parah inaugurou em abril na cidade de Verona – Italia, uma nova loja onde  foi  apresentado o novo conceito de suas Boutiques. Este novo Design buscou trazer uma visão internacional da moda, através do jogo de contrastes entre  materiais quentes e frios.

O  projeto foi  desenhado pela FORO STUDIO – arquitetura e design e  se concentrou em aspectos que identificam a marca, como esclusividade, luxo e feminilidade.   A idéia foi  conferir uma atmosfera sofistacada e acolhedora e que pudesse se comunicar com os produtos em venda.

O “Rosa Cipria” foi escolhido como  tonalidade predominante,  em referência à cor da  pele nua, criando assim, uma clara sintonia com os produtos oferecidos.  As paredes da boutique foram recobertas de uma boiserie revestida com tecido  rosa de efeito camurça.  Este tipo de tecido conferiu  um efeito rítmico ao visualizar o espaço circunstante  e, com  o ambiente oval, se criou uma dimensão mais íntima e reservada.

Em  Contraposição às paredes, foram inseridos  expositores horizontais realizados em um material chamado “Silipol” que é um composto de pórfiros, granitos e mármores ligados a um cimento branco de altíssima qualidade.  É um material frio, contudo se caracteriza por um toque aveludado e poroso que estimula o tato.

O projeto conseguiu criar uma atmosfera encantadora, usando de forma muito acertada  os materiais,  as cores e os elementos de decoração. Uma bela interpretação do  universo feminino, com um  efeito visual  incrível e de encher os olhos. Tanto que o projeto recebeu a “nomination” para o German Design Awards 2019, do qual Foro Studio irá participar, com a boutique de Parah, na categoria Excellent Communication Design – Retail Architecture.

 

Foto 03 divulgação

FOto 05 divulgação

FORO STUDIO_Parah Verona_05

FORO STUDIO_Parah Verona_11Foto 02 divulgação

Projeto : FORO STUDIO

Fotos: FRANCESCO ROMEO

Harmonia entre cores e materiais

Private house_Tallin_Estonia (2).jpg

Mistura de materiais,  esta é a fórmula encontrada pelo Studio DM3 & Dimitri Pisarenko para realizar este projeto de uma casa privada em Tallin, Estônia.

Um casa funcional, caracterizada por seu pé direito alto e espaços amplos e generesos. O mais interessante e que me salta aos olhos são os tons de azul e preto  harmonizados com os tons da madeira e dos tijolhinhos, improváveis, mas que funcionam perfeitamente.  Ademais, Os  motivos geométricos  coloridos dos tapetes GAN unificam a mistura eclética de materiais e móveis.

Private house_Tallin_Estonia (8)Private house_Tallin_Estonia (6)

Private house_Tallin_Estonia (1)

Private house_Tallin_Estonia (3)

Private house_Tallin_Estonia (9)

Qual a receita de um bom projeto de interiores?

Como tema do primeiro texto deste blog, que prentende ser um espaço para se debater sobre de Design de Interiores, escolhi  falar sobre os aspectos que considero fundamentais para que um projeto de interiores seja bem sucedido.

Foto Alessandra Bello

iArchitects – Casa a Udine Foto Alessandra Bello

Uma casa deve ser pensada para oferecer bem estar aos seus habitantes, através de soluções que possam desfrutar ao máximo as potencialidades dos espaços e atender às necessidades de quem irá usufruí-los. Para tanto, é necessário estabelecer uma comunicação eficaz, ou seja, estabelecer uma relação próxima com a casa, entender os espaços,  entender quem os habitará e entender a relação das pessoas com estes espaços. Após estabelecer uma verdadeira  interlocução com a casa e com as informações recolhidas, então sim, podemos partir com a decoração.

Um  detalhe que muitas vezes deixamos escapar  são as mudanças que um casa sofre durante um dia, aquilo que se transforma de manhã até a noite. Como é a casa durante o dia ou durante a noite? Como se comporta em um dia de chuva ou um dia de sol? Como recebe a luz? Como é a relação com as aberturas e as janelas?  E a ascústica? É uma casa silenciosa ou cheia de rumores? Com é o clima?   Todas essas observações nos ajudam a compreender melhor toda a complexidade dos espaços de uma casa e a encontrar soluções mais funcionais.

 Outro fator  fundamental é como conseguir estabelecer um diálogo entre os materiais de um ambiente, porque  um elemento haverá um efeito sobre o outro. A cor das paredes haverá um determinado efeito em relação a uma parede de pedra. Um piso  poderá influenciar sobre a percepção do espaço e da luz e assim por diante.  Todos estes aspectos devem ser pensados no momento em que  fazemos  a escolha dos materiais, a fim de  criar  um equilibrio entre eles.

Enfim, é preciso estabelecer um visão conjunta de todo o processo.  Onde os materiais, a luz,  os móveis, as cores, a memória, consigam conviver juntos de forma harmônica.  Um projeto de interiores  de qualidade é aquele que consegue unir todos os elementos que o compõe, dando lhes um sentido.